Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

Equipa de Rui Moreira reúne-se de emergência para avaliar apoio do PS

Lucília Monteiro

Declarações da secretária-geral-adjunta do PS incendeiam recandidatura do presidente da Câmara do Porto. O apoio do PS esteve a ser avaliado esta quinta-feira à noite pela comissão política do movimento independente “Porto, o Nosso Partido”. Rui Moreira nega negociações partidárias e rejeita colagens abusivas de vitória se for reeleito

Isabel Paulo

Isabel Paulo

Texto

Jornalista

O presidente da Câmara do Porto convocou uma reunião, com caráter urgente, da sua comissão política, um grupo de cidadãos muito próximo e leal que esteve na base do movimento independente “Porto, o Nosso Partido”. O encontro, à porta fechada, foi confirmado ao Expresso por Nuno Santos, assessor de Rui Moreira, e teve por tema único “a análise da situação política atual a nível autárquico”. Mas o Expresso sabe que o próprio apoio do PS ao movimento foi avaliado.

O adjunto de Moreira não abre o jogo em relação ao que motivou a reunião de emergência, na qual estarão presentes, entre outros conselheiros de primeira hora da candidatura independente em 2013, Miguel Pereira Leite, presidente da assembleia municipal do Porto, cargo que manterá nas listas da recandidatura independente, e Filipe Araújo, vereador com o pelouro de Inovação e Ambiente. O grupo não contará com representantes partidários, nem do CDS nem do PS.

Ao que o Expresso apurou, na origem do toque a rebate estarão declarações proferidas quarta-feira por Ana Catarina Mendes, ao “Observador”, assumindo que o PS espera ter “uma representação forte” nas listas à Câmara do Porto, posição já adiantada em entrevista ao Expresso, em abril.

“O PS apoia a candidatura de Rui Moreira e está absolutamente convicto que terá forte representação nessa lista”, voltou a referir quarta-feira a secretária-geral-adjunta socialista, apesar de há um mês o adjunto de Rui Moreira ter garantido que “não já jobs for the boys” ou sequer negociações para a constituição das listas, a elaborar unicamente com base no mérito e competência dos escolhidos.