Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

Cristas. “Temos de ter ambição máxima nas eleições autárquicas”

António Pedro Santos / LUSA

No final do primeiro dia das jornadas parlamentares do CDS, a líder centrista pede que o partido siga para as autárquicas “com os pés assentes na terra, mas com ambição”. “As oportunidades em democracia chamam-se eleições”

A líder do CDS, Assunção Cristas, pediu "ambição máxima, realismo total e uma grande vontade de vencer" nas próximas eleições autárquicas. "Quero deixar uma mensagem que tenho repetido: temos de ter ambição máxima nas eleições autárquicas", afirmou esta terça-feira, no jantar convívio com autarcas do CDS em Vagos, no final do primeiro dia das jornadas parlamentares do partido.

Assunção Cristas agradeceu aos autarcas presentes no jantar e voltou a repetir o que já tinha dito durante a tarde: é a estes autarcas que vai "buscar inspiração" para a sua própria candidatura à Câmara Municipal de Lisboa.

"Nalguns casos é preciso marcar terreno agora para depois colher frutos", afirmou Cristas. "Não estamos a pensar apenas nestas eleições, temos de pensar nestas com os olhos postos daqui a quatro ou, quem sabe, oito anos."

A líder centrista elogiou a persistência dos dois autarcas do CDS, do distrito de Aveiro, que não ganharam as câmaras à primeira vez, como é o caso de José Pinheiro, presidente da câmara de Vale de Cambra, e António Loureiro, de Albergaria-a-Velha.

Resumindo um primeiro dia "muito intenso" destas jornadas, Cristas concluiu que o partido "está mobilizado, está afinado e a afinar-se." Para as autárquicas, defendeu, em cada concelho devem ser encontrados "objetivos ambiciosos, por um lado, e realistas, por outro". Ou seja, "ter os pés assentes na terra mas com ambição" e afastando "ataques de pequenez".

"Precisamos de ter esta vontade de afirmar o partido". Assunção Cristas realçou ainda que importa encontrar o melhor candidato para cada concelho, seja alguém "dentro do partido" ou alguém que esteja fora mas "que se reveja no CDS e que possa acrescentar valor".

"As oportunidades em democracia chamam-se eleições", concluiu, defendendo que haja um "alargamento do partido o mais possível".

As jornadas parlamentares do CDS estão a decorrer esta terça e quarta-feira, no distrito de Aveiro. Foram escolhidos dois temas para o encontro: a valorização do trabalho, que foi debatida esta terça-feira, e a descentralização que será o tema do painel do segundo dia das jornadas.