Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

Trabalhadores do comércio e serviços em greve no Dia do Trabalhador

Carlos Silva no primeiro dia do Congresso

PAULO NOVAIS/Lusa

Trabalhadores reivindicam o gozo do feriado do Dia do Trabalhador, melhores salários e o respeito pelos seus direitos. Também o sindicato dos trabalhadores do Comércio, Escritórios e Serviços emitiu um pré-aviso de greve para esta segunda-feira

Os trabalhadores dos serviços e do comércio estão esta segunda-feira em greve para reivindicar o gozo do feriado do Dia do Trabalhador, melhores salários e o respeito pelos seus direitos.

O Sindicato dos Trabalhadores dos Serviços e Comércio (Sitese), filiado da UGT, marcou uma greve para os trabalhadores das empresas de distribuição, que querem gozar o feriado de 1 de Maio, melhores condições de trabalho, o fim da precariedade e o respeito pela negociação coletiva.

De acordo com um comunicado do sindicato, a paralisação marcada para o Dia do Trabalhador abrange os trabalhadores das empresas filiadas na Associação Portuguesa de Empresas de Distribuição (APED).

Também o sindicato dos trabalhadores do Comércio, Escritórios e Serviços (CESP) emitiu um pré-aviso de greve para hoje, para todos os trabalhadores do setor, que irão assinalar o Dia do Trabalhador com ações de luta por todo o país.

De acordo com um comunicado do CESP, filiado na CGTP, os trabalhadores do LIDL de Silves vão estar em greve, enquanto os seus colegas dos entrepostos da Marateca e de Torres Novas têm concentrações marcadas.

Para o Jumbo de Alverca e o Continente de Portimão estão previstas greves e para o Pingo Doce de Espinho e o Minipreço da baixa de Coimbra estão marcadas concentrações e desfiles.

Está também marcada uma greve dos trabalhadores da Santa Casa da Misericórdia de Chaves, com concentração e desfile pela cidade.