Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

PSD ‘cala’ Belém

TIAGO PETINGA / LUSA

Fonte da Presidência informou que PSD admitia juntar eleições legislativas e europeias. Passos Coelho mandou desmentir

Passos Coelho pôs o seu assessor de imprensa, António Vale, a desmentir que a hipótese de juntar legislativas e europeias tenha sido tratada entre a direção do PSD e o Presidente da República. O Expresso noticiou que nas audiências que teve com os partidos, Marcelo testou aquele cenário e concluiu que, à exceção do PSD, ninguém gostou.

Numa nota enviada a este jornal, a direção do partido “informa que esta foi a primeira vez que a direção do PSD teve contacto com o assunto. Em nenhum momento ou ocasião um tal cenário foi colocado ou abordado, quer no plano interno quer no contexto de audiências externas”. Sem esclarecer qual a posição do partido, a nota acrescenta não ter “qualquer fundamento” que o PSD tenha defendido a junção das eleições.

Contactada pelo Expresso, a fonte da Presidência lembra que “houve outras reuniões”, ou seja, o assunto pode ter sido tratado noutra altura. Registe-se que, além das reuniões com a direção do PSD, Marcelo teve duas conversas a sós com Passos Coelho.

Ao “Público”, que noticiou o mesmo que o Expresso, Passos também enviou uma nota a demarcar-se, onde acrescenta que “no que respeita ao PSD, não há outras fontes autorizadas a falar em seu próprio nome senão o PSD”. Eis o partido de Passos a mandar calar Belém.