Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

“Inquieto” com as presidenciais, Costa adverte que não há Europa sem França

JULIEN WARNAND / EPA

“Não vou interferir na escolha dos eleitores franceses, mas estou inquieto sobre o futuro da Europa, porque não haverá a Europa sem a França, e a França terá certamente um papel essencial no seu futuro. Portanto, esperamos com impaciência os resultados finais”, diz o primeiro-ministro

O primeiro-ministro António Costa admitiu este sábado em Bruxelas que aguarda "inquieto" e com "impaciência" o resultado da segunda volta das eleições presidenciais francesas, pois "não haverá Europa sem a França".

À entrada para um Conselho Europeu especial, destinado à adoção das orientações da União Europeia a 27 sobre o Brexit, Costa foi questionado por um canal de televisão francês sobre a segunda volta das presidenciais em França, a 7 de maio, respondendo, em francês, que estas eleições "são muito importantes para o futuro da Europa".

Segundo Costa, e atendendo a que um dos dois candidatos, a líder da extrema-direita francesa Marine Le Pen, advoga a saída da França da UE, é importante "não só o resultado de quem ganhar" mas também a "expressão dos votos críticos sobre o futuro da Europa".

"Não vou interferir na escolha dos eleitores franceses, é uma escolha que lhes cabe, mas estou inquieto sobre o futuro da Europa, porque não haverá a Europa sem a França, e a França terá certamente um papel essencial no seu futuro. Portanto, esperamos com impaciência os resultados finais", declarou.

O liberal pró-europeu Emmanuel Macron venceu a primeira volta das presidenciais francesas com 24,01% dos votos, à frente da candidata da extrema-direita, Marine Le Pen, que conseguiu 21,30% dos votos, segundo os resultados definitivos do escrutínio de domingo.

Os dois candidatos, que vão disputar o Eliseu (Presidência francesa) numa segunda volta a 7 de maio, ficaram separados por pouco menos de um milhão de votos.