Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

Numa “época de extremismos”, Portugal “pode contribuir para mostrar a diferença”

O deputado do CDS João Almeida, após a cerimónia de celebração do 25 de Abril, considerou que o país atravessa um momento que só foi possível “devido ao enorme esforço dos portugueses”

Considerando a intervenção de Marcelo Rebelo de Sousa como uma “mensagem muito expressiva e cheia de significado”, o CDS mostrou-se agradado com o que ouviu do Presidente durante a sessão solene de celebração dos 43 anos do 25 de Abril. Esta terça-feira, na Assembleia da República, o deputado João Almeida ressalvou as menções ao esforço dos portugueses, à necessidade de crescimento económico, bem como de transparência das instituições.

“Podemos dar o exemplo de sã convivência democrática, valorização de direitos fundamentais, numa época em que extremismos se atravessam no caminho da Europa. Esta é do nosso ponto de vista uma afirmação que o Presidente faz com muito significado”, disse João Almeida aos jornalistas. “Falou do esforço dos portugueses, que, nas palavras do senhor Presidente, foi cheio de sentido e produziu resultados. Do nosso ponto de vista também, o momento que hoje conseguimos ter, é fruto de um enorme esforço dos portugueses fizeram, mas de um esforço que foi consequente”, acrescentou.

O deputado centrista defendeu ainda que “é preciso ser ambicioso e ir mais longe”. Agora, o desafio é “conseguir acrescentar bem-estar social e qualidade de vida aos portugueses” que contribuíram para o “momento presente de maior serenidade”. “Isso só se consegue com crescimento superior ao que temos, o que tem sido muito a mensagem do CDS”, disse.

Tal como já tinha feito Marcelo, João Almeida apelou à participação dos cidadãos nas autárquicas, considerando que “à altura do desafio da participação eleitoral”, comparando com os casos de França e Holanda, onde a participação “rondam os 80%, muito acima daquilo que é a participação em Portugal”.