Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

Jerónimo quer “medidas concretas” para criar e redistribuir a riqueza

marcos borga

Em comentário ao discurso do Presidente da República, o secretário-geral do PCP realça que este foi “muito abrangente”, “toca questões muito importantes” e destaca a referência ao poder local e à necessidade de redistribuição da riqueza

Para Jerónimo de Sousa, há dois aspetos no discurso de Marcelo Rebelo de Sousa que importa destacar: a referência ao poder local democrático e a necessidade “de uma outra repartição da riqueza”. “É uma declaração importante que precisa de ser ressaltada”, diz o secretário-geral do Partido Comunista Português (PCP), referindo-se às palavras do Presidente da República esta terça-feira de manhã no Parlamento, no âmbito da 43ª comemoração do 25 de Abril.

Jerónimo de Sousa considera que o discurso do Presidente “foi muito abrangente” e tocou “questões muito importantes”, mas sublinha que as palavras não são suficientes, sendo necessário passar aos atos. “É preciso concretizar a democracia e o 25 de abril”, especifica. “São precisas medidas concretas para o combate à precariedade e ao desemprego, para valorização dos salários e direitos dos trabalhadores.”

Questionado sobre a dívida portuguesa, o secretário-geral do PCP realça que hoje, “ultrapassada a imposição do défice, transformado no alfa e no ómega da economia nacional, é incontornável que a questão da dívida esteja presente nas nossas preocupações.” E aproveita a ocasião para voltar a defender a renegociação da dívida: “mais do que saber como se paga, é preciso uma renegociação”.