Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

CDS-PP questiona ministro sobre pré-escolar aos 4 anos e número de alunos por turma

O máximo de alunos por turma volta a ser igual ao período anterior às alterações introduzidas pelo ministro Nuno Crato, em 2013: 24 em vez de 26, no primeiro ciclo

O CDS-PP vai questionar o Governo socialista sobre notícias que dão conta de que a oferta do pré-escolar a partir dos 4 anos de idade vão excluir cerca de 3.000 crianças, potenciais utentes, em Lisboa.

"O despacho do presente ano letivo já previa que para o próximo houvesse universalidade. Houve uma resolução da Assembleia da República e, em março, foram aprovadas uma série de outras nesse sentido. Agora, o ministro, que usa sempre palavras vazias como tranquilidade e serenidade, diz que vai tentar mitigar os problemas e não se compromete com a sua resolução", disse à agência Lusa a deputada centrista Ana Rita Bessa.

A parlamentar do CDS-PP acrescentou que já se tinham registado problemas do mesmo género em Setúbal e no Algarve, além de Lisboa.

Os democratas-cristãos vão também querer questionar o responsável pela tutela, Tiago Brandão Rodrigues, sobre a redução generalizada de alunos por turma, algo que fora também aprovado na Assembleia da República.

A questão levou à criação de um grupo de trabalho que procedeu a diversas audições com entidades do setor educativo, mas, segundo Ana Rita Bessa, ainda não houve conclusões finais.

"Não houve uma deliberação. O que ouvimos agora, ao contrário do que tinha sido prometido pelo ministro, é uma medida de alcance questionável, muito limitada. São escolas com características muito particulares e estranho muito que se comece por aqui", afirmou.

Segundo foi também hoje noticiado, a redução dos alunos por turma está prevista avançar no próximo ano letivo, mas só em escolas de Territórios Educativos de Intervenção Prioritária e nos primeiros anos de cada ciclo.

O máximo de alunos por turma volta a ser igual ao período anterior às alterações introduzidas pelo ministro Nuno Crato, em 2013: 24 em vez de 26, no primeiro ciclo, e 28 em vez de 30 nos restantes.