Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

Frente Cívica vai apresentar “proposta de solução” para as PPP rodoviárias

A associação cívica cofundada por Paulo de Morais, ex-candidato presidencial, considera as parcerias público-privadas “um cancro nas finanças públicas”

A Frente Cívica vai apresentar aos seus membros, nos próximos dois meses, uma "proposta de solução económica, financeira, jurídica e política" para as parcerias público-privadas (PPP) rodoviárias, que a associação cívica constituída em dezembro do ano passado e co-fundada por Paulo de Morais considera um "problema crónico da vida nacional".

A conclusão surge depois da conferência sobre parcerias público-privadas rodoviárias organizada pela associação no Porto, no passado sábado. Já na altura em que a Frente Cívica foi constituída legalmente, em dezembro, as PPP rodoviárias foram consideradas o primeiro problema a atacar.

A associação conclui agora, depois da conferência, que as PPP "são um cancro nas finanças públicas" e que constituem "um problema com grave impacto em alguns territórios e para algumas populações".

"Os contratos de PPP são opacos, sendo que, em alguns casos, os anexos relativos ao pagamento de taxas de disponibilidade são até confidenciais; e do que se conhece, são confusos; têm definições imperceptíveis e mesmo contraditórias", acusa a associação, num documento de resumo da conferência.