Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

Autárquicas: Cristas desafia Medina a assumir candidatura em Lisboa

"Enquanto ele não se assumir como candidato pode sempre invocar a sua pele e as suas vestes de presidente da Câmara de Lisboa para fazer propaganda, muitas vezes paga por todos os lisboetas", avisou

A candidata do CDS-PP à Câmara de Lisboa, Assunção Cristas, desafiou hoje o presidente da autarquia da capital, Fernando Medina (PS), a deixar as vestes de autarca, fazendo propaganda com recursos públicos, e a assumir a sua candidatura.

"Enquanto ele não se assumir como candidato pode sempre invocar a sua pele e as suas vestes de presidente da Câmara de Lisboa para fazer propaganda, muitas vezes paga por todos os lisboetas. É bom para a qualidade da nossa democracia que se assuma e que venha a jogo já como candidato", desafiou Assunção Cristas.

A líder do CDS-PP e candidata à presidência da autarquia lisboeta disse ainda não acreditar que Fernando Medina conheça a realidade que tem visto nos bairros sociais geridos pela empresa municipal: "É impossível ele ir àqueles bairros e ter como prioridade as obras de ‘botox'".

Sobre os objetivos traçados, Assunção Cristas revelou ter a "ambição máxima" de alcançar a presidência da Câmara, mas com "os pés assentes na terra", partindo da "base das últimas vezes em que o CDS foi sozinho" às urnas, com Paulo Portas e Maria José Nogueira Pinto: entre 6 e 7%.

"Estamos a trabalhar com esse enquadramento", disse.

Assunção Cristas falava num encontro com jornalistas num café emblemático da freguesia de São Domingos de Benfica, onde, revelou, os centristas vão concorrer numa lista encabeçada por Nuno Brito, atualmente na Assembleia de Freguesia.

O programa eleitoral do CDS-PP para a capital só estará concluído após o fim do ciclo de conferências "Ouvir Lisboa", coordenadas pelo antigo presidente da Câmara eleito pelo PSD António Carmona Rodrigues, que esteve presente no encontro de hoje, juntamente com o vereador do CDS, João Gonçalves Pereira, e o líder da concelhia e deputado municipal, Diogo Moura.

Realizaram-se já sete conferências "Ouvir Lisboa", que têm sido temáticas, estando previstas mais oito, até ao final de junho, revelou Assunção Cristas.

Também com o objetivo de "ouvir Lisboa" para depois conceber o programa eleitoral, Assunção Cristas enviou uma carta aos lisboetas, com resposta sem franquia, para que identifiquem problemas e façam sugestões, e já recebeu mais de 15 mil respostas, que estão a ser tratadas por freguesia, disse.

Desde que anunciou a sua candidatura, em setembro de 2016, Assunção Cristas contabilizou 108 reuniões de trabalho ou encontros com instituições da cidade, revelou ainda a também presidente do CDS-PP.