Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

Passos e Rio juntos pelo Porto

Líder do PSD sobe ao Porto, sábado, para a apresentação oficial do candidato autárquico, o independente Álvaro santos Almeida. Na cerimónia estarão presentes Rui Rio, Marco António Costa, Paulo Rangel, Aguiar Branco, Amândio de Azevedo e Pedro Duarte

Isabel Paulo

Isabel Paulo

Jornalista

Depois de os primeiros cartazes da candidatura “Porto Autêntico” terem saído à rua esta semana na zona da Boavista, onde reside o candidato da coligação PSD/PPM à Câmara do Porto, está desfeito o mistério sobre se Passos Coelho e Rui Rio estariam juntos no Porto para a apresentação oficial de Álvaro Santos Almeida na corrida contra Rui Moreira.

Em comunicado, a concelhia do PSD/Porto anuncia que a cerimónia acontecerá, sábado, às 16 horas, na Fundação Engº António de Almeida, contando o independente Álvaro Santos Almeida entre os apoiantes presentes nomes Paulo Rangel, José Pedro Aguiar Branco, Pedro Duarte e um dos fundadores do partido, Amândio de Azevedo.

Na apresentação do professor da faculdade de Economia do Porto da Universidade do Porto, debutante na política na vida política ativa, estará ainda Marco António Costa, vice-presidente laranja e ex nº2 de Luís Filipe Menezes, candidato derrotado à Câmara do Porto nas últimas autárquicas e que não figura entre os apoiantes de santos Almeida.

Outro dos ausentes é o ex-ministro do PSD Valente Oliveira, que tudo indica irá manter o apoio a Rui Moreira, o candidato independente defendido por Marques Mendes, entre outros militantes laranjas. Apesar de a escolha de Passos Coelho não ser consensual, o PSD/Porto avança que a candidatura do ex-presidente da ARS-Norte “constitui um sinal de grande unidade dentro do PSD, esbatendo as diferenças de opinião que nos últimos anos têm afetado a vida do partido no Porto”.

Uma alusão à divisão do PSD nas autárquicas de 2013, em que Rui Rio optou por se distanciar do candidato do partido, Luís Filipe Menezes, para apoiar sem entrar na campanha Rui Moreira. Agora, agastado com a “nula oposição” do PSD na Câmara do partido, o ex-candidato da Câmara do Porto, que já assumiu não rejeitar uma possível corrida à liderança do PSD em 2018, é requestado pelo partido para ter um papel de relevo na campanha do candidato escolhido para tentar recuperar a autarquia a Moreira.