Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

Angola em silêncio no caso Sócrates

Francisco Seco

Carta rogatória para constituir arguido primo de José Sócrates ainda sem resposta

A Procuradoria-Geral da República de Angola ainda não deu qualquer resposta à carta rogatória enviada pelo Ministério Público português para constituir arguido o empresário José Paulo Bernardo Pinto de Sousa, primo de José Sócrates, o principal arguido da ‘Operação Marquês’.

Uma fonte que não quer ser identificada disse ao Expresso que o cumprimento do pedido estará “para breve”, mas contactada pelo jornal, a PGR de Angola não confirmou sequer a receção da carta.

Por cá, Amadeu Guerra, diretor do Departamento Central de Investigação e Ação Penal, ainda não decidiu se avoca o processo, como foi sugerido pela procuradora-geral da República, Joana Marques Vidal, que criticou a investigação liderada por Rosário Teixeira no último despacho que adiou pela quinta vez a conclusão da investigação iniciada há mais de três anos.

A investigação será reavaliada em abril e pode prolongar-se até junho.