Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

Offshores: esquerda não exclui chamar Paulo Portas ao Parlamento

© Hugo Correia / Reuters

BE e PCP não excluem chamar ex-vice-primeiro-ministro e ex-líder do partido de Núncio. Direita volta à carga com os SMS

Bloco de Esquerda e PCP ainda não decidiram, mas “não excluem a possibilidade de chamar outros responsáveis do anterior Governo” a responder sobre a questão dos offshores. As bancadas da esquerda lembram que Maria Luís já foi ouvida em sede de comissão parlamentar de inquérito à CGD, que aguarda ainda a resposta escrita aos deputados da parte do ex-ministro das Finanças Vítor Gaspar.

Depois de Passos Coelho ter considerado “infeliz e incorreta” a decisão de Paulo Núncio de não publicitar as transferências para offshores, a esquerda pondera auscultar a opinião de Paulo Portas. Concordará o então vice-primeiro-ministro com a não publicitação? Fontes da ala PSD do ex-governo confessam, sob anonimato, achar estranho que Núncio não tenha falado com Portas e recordam que, “no anterior Governo, além dos Conselhos de Ministros normais havia Conselhos semanais de governantes do CDS (ministros e secretários de Estado) que se reuniam no gabinete de Paulo Portas ou, quando este viajava, na sala VIP do aeroporto. E Portas controlava tudo”. O Expresso tentou contactar o ex-líder do CDS, sem êxito.

Para a direita, o caso dos offshores corre a par dos SMS trocados entre Mário Centeno e António Domingues. A comissão de inquérito às condições de nomeação e demissão do ex-presidente da CGD arranca terça-feira e é certo que Domingues será chamado para dizer o que acordou com Centeno e se negociaram por SMS. Daí a pedi-los será um passo.