Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

Troca de acusações no Parlamento leva a três pedidos de defesa da honra

Luís Montenegro acusa António Costa de ser “mal-educado” e o primeiro-ministro diz que a bancada do PSD está “ressabiada”, acrescentando que do lado social-democrata não recebe “lições de educação”. Carlos César diz que a AR “não é um espaço de insulto”

A tensão no Parlamento subiu de tom esta quarta-feira quando António Costa e Pedro Passos Coelho trocaram acusações, levando a três pedidos de "defesa de honra" na Assembleia da República, aplaudidos de pé pelas diferentes bancadas, durante o debate quinzenal.

"Nunca pensei que tivesse de invocar a defesa de honra para responder a um primeiro-ministro", afirmou Passos Coelho, ainda antes de o líder da sua bancada ter acusado António Costa de ser "mal-educado".

Notando um "manifesto enervamento" dos líderes do PSD, António Costa respondeu: "Perceberá que do líder de uma bancada que se me referiu há 15 dias como vil, ordinário, reles e soez, não recebo lições de educação."

"Depois de me insultar a mim e pôr em causa o Presidente da República, o primeiro-ministro e o presidente da Assembleia da República, até se viu forçado a vir fazer essa coisa extraordinária de criticar o seu próprio Governo e o seu próprio secretário de Estado. E agora ainda queria que pedisse desculpa", afirmou o primeiro-ministro, levando Pedro Passos Coelho a fazer um pedido de defesa da sua honra.

"Discuti sempre com lealdade parlamentar e respeito pessoal e institucionalmente todas as diferenças de política. Desafio o senhor primeiro-ministro a provar que alguma vez o tenha insultado", contrapôs Passos Coelho. "Há limites para a desonestidade no debate político".

Por seu lado, António Costa vê na atitude de Passos Coelho não uma "defesa da honra", mas "mais um episódio da encenação que procura construir sobre crispação e degradação do ambiente parlamentar". O primeiro-ministro defende que essa crispação não existe "no país, nem sequer na Assembleia da República". E conclui: "O que há é uma bancada ressabiada".

As críticas de Costa à bancada do PSD deram origem a mais um pedido de "defesa da honra", desta vez do líder da bancada social-democrata, Luís Montenegro. "A bancada do PSD não está ressabiada com nada. Tenho aqui 89 deputados, que, com os deputados do CDS, venceram as ultimas eleições", afirmou. "O primeiro-ministro é mal educado", atirou Montenegro, dizendo que o PSD "exige respeito".

A discussão terminaria com o terceiro pedido de defesa de honra - desta vez de Carlos César, líder da bancada socialista. "O Partido Socialista sente-se ofendido quando se transforma esta Assembleia naquilo que ela não é ou, pelo menos, não devia ser: um espaço de insulto, de intolerância e de guerrilha mediática." César acusou o PSD de um "comportamento sistemático de desconsideração" pelo trabalho parlamentar.

"O PSD perde a cabeça quando tudo lhe corre mal e dificilmente pode alguém invocar honra, ou então terá honra muito escassa, quando não é capaz de pedir desculpa neste Parlamento quando insulta o primeiro-ministro", declarou o líder da bancada parlamentar socialista.

  • Debate no Parlamento. Veja o direto

    O crescimento económico sustentado foi o tema escolhido pelo Governo para abrir o debate quinzenal desta quarta-feira no Parlamento com o primeiro-ministro, que será confrontado pelo PSD com a polémica que envolve o governador do Banco de Portugal. Veja aqui em direto