Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

Marcelo vai vender a CAIS no dia em que completa um ano de mandato

Luis Barra

O Presidente da República irá dirigir a edição de maio e entretanto, na próxima quinta-feira, irá ajudar a vender a revista de auxílio aos sem-abrigo

O Presidente da República combinou esta sexta-feira ajudar a vender a CAIS na quinta-feira, 9 de março, dia em que faz um ano que tomou posse, e dirigir a edição de maio desta revista, dedicando-a à juventude.

Marcelo Rebelo de Sousa, que passou pelo Expresso e fundou o “Semanário”, recordou que não será a sua estreia em funções editoriais. “Mas desta vez é um bocadinho diferente: um Presidente a dirigir um jornal é muito original. Até faz verso”, observou.

O chefe de Estado recebeu esta sexta-feira em Belém dirigentes da associação CAIS e dois dos vendedores mais experientes da revista com o mesmo nome, Carlos Andrade e António Pia, que tinha previsto acompanhar esta sexta-feira à tarde nas ruas em redor do palácio.

Contudo, devido ao atraso e à intensidade da sua agenda, e ao tempo de chuva, adiou essa iniciativa: “Pode ser, por exemplo, no dia do aniversário da posse, dia 9 de março”, sugeriu Marcelo Rebelo de Sousa, considerando que ajudar a CAIS será “uma forma de celebrar” essa data.

"Eu sou desde sempre um comprador da CAIS, um comprador compulsivo, porque é uma grande causa, uma causa de inclusão social", referiu, acrescentando: "Não há razão para eu como Presidente da República não continuar a dar o apoio, e até o reforçar".

A revista CAIS foi criada em 1994, pela associação com o mesmo nome, com a missão de contribuir para a melhoria das condições de vida e para a integração das pessoas sem-abrigo e social e economicamente vulneráveis, através da sua capacitação e empregabilidade.

De periodicidade mensal, a revista custa 2 euros e é distribuída por instituições de solidariedade social que selecionam, entre os seus utentes, os vendedores, para os quais revertem 70% das receitas de venda.

O encontro desta sexta-feira com o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, na varanda do Palácio de Belém, serviu para assinalar a mudança de imagem dos coletes que identificam os vendedores autorizados da revista, que passaram de vermelhos a amarelos.

Durante a conversa com os vendedores Carlos Andrade e António Pia, o chefe de Estado comprou cinco revistas, recebeu um colete amarelo e foi convidado para ser o diretor por um mês da CAIS, o que aceitou prontamente, combinando dirigir a edição de maio, que será preparada em abril.

“Mas que tema é que há de ser?”, perguntou. Como a edição de fevereiro, dirigida pelo ator João Baião, tem como tema a terceira idade, António Pia propôs-lhe que escolhesse o rejuvenescimento e o Presidente da República concordou com a ideia: "Você é um génio. Muito bem, juventude".