Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

PSD propõe entrada das comunidades no Conselho Económico e Social

Sociais-democratas destacam o papel dos emigrantes na recuperação económica e na promoção da imagem externa do país

O PSD propõe que o Conselho Económico e Social (CES) passe a integrar dois representantes das comunidades portuguesas, destacando o papel dos emigrantes na recuperação económica e na promoção da imagem externa do país.

A iniciativa, divulgada esta quinta-feira, será discutida em plenário da Assembleia da República no próximo dia 2 de março, juntamente com outras propostas do PSD para incluir no CES representantes do Conselho Nacional da Juventude e de reformados, pensionistas e aposentados.

No projeto de lei entregue na Assembleia da República, os deputados social-democratas eleitos pelos círculos da emigração da Europa e fora da Europa propõem que o CES passe a integrar dois elementos do Conselho das Comunidades Portuguesas.

Em declarações hoje à Lusa, o deputado do PSD Carlos Alberto Gonçalves explicou que esta é uma proposta que já tinha sido apresentada na anterior legislatura.

"O PSD entende Portugal como um país repartido pelo mundo", disse o deputado, eleito pelo círculo da Europa.

Para o PSD, os emigrantes portugueses "têm de ter assento em órgãos onde se planificam políticas importantes para o país e em que as comunidades têm uma palavra a dizer".

Os deputados social-democratas destacam o contributo das comunidades a nível económico, com o envio de remessas, investimento, exportações e internacionalização das pequenas e médias empresas.

Numa audição no parlamento na semana passada, o presidente do CES, Correia de Campos, saudou a discussão parlamentar sobre alterações na composição deste órgão, recordando que "já passaram muitos anos sobre a sua constituição".

O responsável disse, na ocasião, concordar que pensionistas, reformados ou jovens passem a estar representados no CES.