Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

CGD: Matos Correia pondera se vai continuar como presidente da comissão de inquérito

TIAGO PETINGA / Lusa

O presidente da Comissão de inquérito ao banco público justifica a posição por “ter dúvidas” de que esteja a conseguir assegurar o “respeito dos interesses das minorias”, isto é, dos grupos parlamentares do PSD e do CDS, que têm menos representação nesta comissão devido ao resultado das eleições legislativas

O presidente da comissão parlamentar de inquérito à CGD, João Matos Correia (PSD), anunciou que vai decidir entre hoje e quinta-feira se tem condições para continuar a exercer as suas funções e que nesse dia anuncia a sua decisão.

"Entre hoje e amanhã vou ponderar se tenho condições para continuar a ser o presidente desta comissão de inquérito. E amanhã anunciarei a minha decisão", afirmou o deputado social-democrata no final da reunião de esta quarta-feira daquele órgão parlamentar.

João Matos Correia justificou esta posição por "ter dúvidas" de que esteja a conseguir assegurar o "respeito dos interesses das minorias", isto é, dos grupos parlamentares do PSD e do CDS, que têm menos representação nesta comissão devido ao resultado das eleições legislativas.

Este anúncio foi feito depois de os grupos parlamentares que suportam o Governo socialista (PS, Bloco de Esquerda e PCP) terem chumbado os requerimentos apresentados pelo PSD e pelo CDS relativos à utilização da informação trocada entre o ministro das Finanças, Mário Centeno, e o ex-presidente da Caixa Geral de Depósitos (CGD) António Domingues, sobre as condições para que o último aceitasse o convite do Governo para liderar o banco público.