Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

Sindicatos da Carris abandonam reunião com o PCP

Os representantes da comissão de trabalhadores e dos sindicatos independentes e afetos à UGT abandonaram a reunião marcada com o grupo parlamentar do PCP. Apenas os sindicalistas da CGTP permanecem no encontro. “Recusamos ser confrontados com factos consumados”, disse Sérgio Monte, do SITRA

Cerca de meia hora depois de ter começado a reunião entre a bancada comunista e os representantes dos trabalhadores da Carris, quatro organizações deixaram a sala. O encontro, que está a ser conduzido pelo deputado Bruno Dias, foi realizada a pedido dos sindicatos, depois de ser conhecida a intenção do PCP em chamar à discussão parlamentar o diploma que estabelece a municipalização da empresa de transportes urbanos de Lisboa. O deputado comunista lamentou o sucedido e adiantou ao Expresso já ter sido marcada nova reunião.

Sérgio Monte, dirigente do Sindicato ds Transportes Rodoviários e Afins (SITRA), afecto à UGT, explicou ao Expresso que "não fizemos a reunião, porque o PCP não quis ouvir os trabalhadores, mas apenas explicar o pedido de apreciação parlamentar do decreto-lei que já entrou em vigor". Assumindo que "não viemos para esta reunião para sermos confrontados com factos consumados", acrescentou o sindicalista, que também faz parte da direcção da UGT.

Acompanharam Sérgio Monte, os representantes da comissão de trabalhadores da Carris, assim como os dirigentes o Sindicato Nacional dos Motoristas e da Associação Sindical do Pessoal de Tráfego da Carris, ambos independentes de qualquer central sindical nacional.

De acordo com informações recolhidas pelo Expresso, a reunião continua a decorrer, mas apenas com os sindicalistas afectos à CGTP. O PCP já confirmou o abandono da reunião por parte de alguns representantes dos trabalhadores. Os comunistas explicam que receberam pedidos de encontros por parte de todas as organizações representantivas dos trabalhadores da Carris e decidiram juntar todas numa mesma reunião "para explicar o processo".

No final do encontro que decorreu apenas com a Fectrans e o Strup, as organizações sindicais dos transportes afectos à CGTP, o deputado Bruno Dias explicou que a proposta de reunião conjunta foi comunicada na passada segunda-feira a todas as organizações que representam os trabalhadores da Carris. No e-mail, o PCP adiantava aos participantes que "caso seja do vosso acordo esta nossa proposta, agredecemos que possam confirmar a vossa presença". A confirmação foi feita e o deputado comunista admitiu que "todos estariam de acordo".

O abandono do encontro apanhou de surpresa a bancada comunista que, entretanto, já enviou às quatro organizações de trabalhadores da Carris um pedido de marcação de novo encontro. Amanha, o PCP recebe a comissão de utentes da Carris e na segunda feira será a vez dos representantes dos trabalhadores dos STCP receberem, no Porto, uma delegação comunista. "O PCP tem como prioridade encontrr as melhores soluções para os trabalhadores", diz Bruno Dias, garantindo haver "margem de abertura" para acolher novas propostas.