Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

Ferreira Leite considera inaceitável que PSD não assuma posição sobre a eutanásia

A ex-líder do PSD diz que a concessão de liberdade de voto para a eutanásia é uma solução de facilitismo e entende que o assunto deve ser levado a referendo

“Não me parece aceitável que o partido (PSD) não diga qual é a sua posição” sobre a eutanásia, afirmou Manuela Ferreira Leite, no seu comentário habitual de quinta-feira à noite na TVI24, a propósito do debate parlamentar sobre o assunto.

No entender da ex-líder do PSD, a opção dos partidos não definirem a sua posição e darem liberdade de voto é uma solução de facilitismo, numa “questão verdadeiramente importante para a nossa civilização”.

Ferreira Leite disse que partidos não têm legitimidade para levarem o assunto a votação, e muito menos os deputados a título individual, pois não constava sequer nos programas apresentados pelos seus partidos nas eleições, devendo por isso ser levado a referendo.

“Este debate, por mais generalizado que seja, não resolve absolutamente nada”, afirmou, acrescentando que “os deputados não têm esse mandado”, pois “não foram eleitos com esse programa”.

Analisando a governação do país, Ferreira Leite disse que deve ser “um ato de seriedade” e “não uma feira de vaidades”, acusando o Bloco de Esquerda de estar “sempre a pôr-se em bicos dos pés, em relação ao PCP e ao Governo” para mostrarem que são eles que “propõem o que verdadeiramente interessa para o país”. “O Governo provavelmente já apresenta propostas com margem de manobra” para poder depois ceder, acrescentou.