Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

Marcelo otimista: “A Europa vencerá”

Os presidentes da Grécia, Prokopis Pavlopoulos, e de Portugal, Marcelo Rebelo de Sousa, esta segunda-feira de manhã na conferência de imprensa na Universidade de Coimbra

PAULO NOVAIS / Lusa

Marcelo Rebelou de Sousa defendeu esta segunda-feira o futuro do projeto europeu. “Vamos ser determinados na sua defesa e, por isso, em última análise, a Europa vencerá”, disse o Presidente da República

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, não tem dúvidas de que não haverá "nenhuma razão externa que faça vingar o que é ilógico" na União Europeia, apelando para que se prossiga com o aprofundamento do projeto europeu.

"Não tenho dúvidas de que não haverá nenhuma razão externa que faça vingar o que é ilógico", afirmou Marcelo Rebelo de Sousa, em Coimbra, que considera que o lógico será prosseguir "a integração europeia e aprofundar a integração europeia".

O chefe de Estado salientou que, para esse reforço do projeto europeu, é preciso "corrigir o que necessário [corrigir], fazer melhor, ir mais longe, perceber os sinais, antecipar o que é preciso mudar", por forma a que "aquilo que é lógico possa vencer".

"O processo de integração europeia foi um processo lógico que permitiu à Europa" ultrapassar guerras, aproximar povos e culturas e criar um "sistema social que é invejado por todo o mundo", sublinhou Marcelo Rebelo de Sousa, que falava aos jornalistas, em conferência de imprensa conjunta com o Presidente da República da Grécia, Prokopios Pavlopoulos, que iniciou esta segunda-feira em Coimbra uma visita de Estado a Portugal.

O processo "não perdeu a lógica" e "a melhor maneira de combater o euroceticismo é fazer mais e melhor ao serviço dos povos", disse.

Para o Presidente da República, está nas mãos dos europeus e dos seus líderes assegurar uma Europa unida, alertando para as consequências de uma possível desunião.

"Ninguém ganha com isso e, a prazo, todos perdem", notou, sublinhando que "pode e deve fazer-se melhor" na economia, no relacionamento com os países vizinhos, no diálogo interno, na transparência de decisões e na aproximação de povos.

Segundo Marcelo Rebelo de Sousa, "é importante para os povos que triunfe a integração europeia", sendo que, caso os líderes europeus estejam à altura das suas responsabilidades, "a Europa continuará a ter o futuro que merece".

"Vamos ser determinados na sua defesa e, por isso, em última análise, a Europa vencerá", concluiu.