Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

Portugal e Grécia garantem envio de refugiados yazidis sem impedimentos

Refugiados na Grécia enfrentam o mau tempo enquanto aguardam recolocação

STRATIS BALASKAS/EPA

Os dois países emitiram um comunicado através do qual procuram esclarecer quaisquer “mal-entendidos” sobre a recolocação de refugiados daquela minoria curda em Portugal

Os Governos português e grego garantiram hoje que se mantém, sem impedimentos, o envio de refugiados para Portugal, como previsto, e que as ligações familiares dos membros da comunidade yazidi serão respeitadas durante a sua integração.

“Não há qualquer questão de impedir - quer da parte grega quer da parte portuguesa - qualquer pessoa já no processo de recolocação de chegar a Portugal”, lê-se num comunicado conjunto assinado esta quinta-feira em La Valetta, Malta, pela ministra da Administração Interna portuguesa, Constança Urbano de Sousa, e o ministro grego para as Migrações, Yannis Mouzalas.

A posição conjunta de Lisboa e Atenas surge um dia depois de a agência Associated Press ter noticiado que o ministro grego acusara Portugal de “discriminação com base racial” por se disponibilizar a acolher refugiados da minoria étnico-religiosa yazidi que se encontram na Grécia.

Na nota, os governos garantem que o processo de recolocação de yazidis entre os serviços português e grego “estão a decorrer de forma normal”.

Os dois governantes participam hoje numa reunião de ministros da Administração Interna da União Europeia sobre o acolhimento de refugiados, em Malta, que assume este semestre a presidência rotativa da UE.