Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

Reformados promovem manifestação contra baixa da TSU

“Nós queremos vincar bem o facto de que a Segurança Social pertence aos seus prestadores” e não aos governos”, afirmou Amândio Cordeiro do Partido Unido dos Reformados e Pensionistas

O Partido Unido dos Reformados e Pensionistas (PURP) promove esta quarta-feira uma manifestação em frente à Assembleia da República, em Lisboa, em protesto contra o diploma do Governo que baixa a Taxa Social Única (TSU) para as empresas.

O protesto está marcado para as 15h horas, altura em que o parlamento discute e vota apreciações parlamentares, de Bloco de Esquerda e PCP, para revogar o diploma do Governo.

Em causa está a redução temporária da TSU dos empregadores em 1,25 pontos percentuais, medida aprovada em sede de Concertação Social entre o Governo e os parceiros sociais, à exceção da CGTP, que não assinou o texto.

Em declarações à agência Lusa, Amândio Cordeiro, da comissão política nacional do PURP, afirmou que a redução da TSU conduz à descapitalização da Segurança Social, com consequências para as reformas e pensões presentes e futuras dos cidadãos.

No sentido de alertar para esta situação, o PURP decidiu convocar este “protesto apartidário” e apela à participação de todos, porque é “um problema nacional da sociedade portuguesa que afeta particularmente os reformados e pensionistas”, disse Amândio Cordeiro.

Mas “a causa não é apenas dos reformados e pensionistas, mas de toda a sociedade nos seus princípios de valorização social e do reforço do estado social”, defendeu.

No protesto - acrescentou - “nós queremos vincar bem o facto de que a Segurança Social pertence aos seus prestadores” e não aos governos, que têm apenas que “assumir as suas responsabilidades e as suas prestações para a segurança social”.