Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

C-130 da Força Aérea transportou 11 feridos do atentado no Mali

DR

Aeronave foi usada ao serviço da ONU, no âmbito da Missão das Nações Unidas que os militares portugueses integram

Uma aeronave C-130 da Força Aérea Portuguesa foi utilizada para transportar 11 feridos do atentado da semana passada no Mali, anunciou esta terça-feira o Estado-Maior-General das Forças Armadas (EMGFA).

De acordo com a informação divulgada, as Forças Armadas usaram o Hércules C-130 da Força Aérea Portuguesa ao serviço da Organização das Nações Unidas, no âmbito da Missão das Nações Unidas no Mali (MINUSMA) que os militares portugueses integram.

No passado dia 18, a aeronave e os militares da força nacional destacada "foram empenhados para realizar apoio logístico no teatro de operações, tendo transportado para o local do atentado as equipas médicas da MINUSMA e uma equipa médica militar portuguesa", refere a informação da EMGFA.

Segundo a ONU, o atentado, na cidade de Gao (norte do Mali), provocou 79 mortos e 115 feridos.

"Devido às características da aeronave C-130 Hércules, que permitem o transporte e retirada de feridos, esta foi empenhada, no dia 20 de janeiro, dois dias depois do atentado, para realizar o transporte médico de 11 feridos do aeroporto de Gao para a capital do Mali, Bamako", explica ainda a nota do EMGFA.

A Força Nacional Destacada, que comanda atualmente o Campo Bifrost, em Bamako, é composta por 60 elementos da Força Aérea e seis do Exército e estará seis meses neste país africano.