Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

Barcelos: deputado do PS que passa a independente promete fidelidade socialista

Domingos Pereira

Mesmo desfiliando-se do partido para assumir a candidatura independente à Câmara de Barcelos, Domingos Pereira assegura que se continuar a integrar o grupo parlamentar do PS será um deputado “leal e solidário”

O deputado socialista Domingos Pereira assume como "uma inevitabilidade" a sua candidatura à Câmara de Barcelos, mas sublinha que continuará disponível para integrar o grupo parlamentar do PS. "Estou inteiramente disponível para continuar a pertencer ao grupo parlamentar do PS, não recorrendo ao mecanismo de deputado independente", afirmou em conferência de imprensa, em Barcelos.

Mesmo desfiliando-se do PS para assumir a candidatura independente, Domingos Pereira assegura que será um deputado "leal e solidário" com o partido, se continuar a integrar o grupo parlamentar socialista.

Caso o PS não o queira no grupo parlamentar, Domingos Pereira assumirá o estatuto de deputado independente e garante que não vai "fazer guerra" ao partido. "Não vou fazer guerra com ninguém, revejo-me nas orientações estratégicas do PS", precisou.

O deputado adiantou ainda que em breve terá reuniões com o secretário-geral do partido, António Costa, e com o presidente do grupo parlamentar, Carlos César, para definir o seu futuro político imediato. Os estatutos do PS preveem a expulsão dos militantes que avancem com candidaturas autárquicas alternativas às listas do partido.

Domingos Pereira frisou esta manhã que é e vai continuar a ser socialista, pelo que poderá apenas "suspender" o cartão de militante, para um dia regressar ao partido.

Ainda esta terça-feira o deputado vai pedir a demissão da Comissão Política Nacional do PS, de presidente da Concelhia do partido e de presidente da Mesa da Comissão Política da Federação de Braga do PS.

Em causa está a decisão tomada pela Comissão Política Nacional do PS de avocar o processo de escolha do candidato a presidente de Câmara pelo partido no município de Barcelos, contrariando as decisões dos órgãos concelhios e distritais. "Os socialistas de Barcelos não se reveem nas práticas centralistas desta direção nacional do partido. Estou há 30 anos no PS, mas nunca tinha visto isto. Não vale tudo e tenho a esmagadora maioria dos militantes de Barcelos comigo", declarou Domingos Pereira.

No último congresso nacional do PS, foi aprovada a diretiva de permitir a recandidatura nas eleições autárquicas de 2017 de todos os presidentes de Câmara socialistas em condições legais de o fazerem – caso de Miguel Costa Gomes, atual presidente da Câmara de Barcelos.

Antes disso, a Concelhia de Barcelos já tinha escolhido, por mais de 90% dos votos, Domingos Pereira para liderar aquela candidatura. Uma escolha que entretanto foi ratificada por unanimidade pela Federação Distrital de Braga.

Domingos Pereira deverá apresentar a sua candidatura independente à Câmara de Barcelos até à primeira quinzena de fevereiro.

No atual executivo camarário, só o presidente Costa Gomes e a vereadora Armandina Saleiro é que detêm pelouros. Em maio, Costa Gomes retirou os pelouros a Domingos Pereira, alegando "deslealdade". Outros três vereadores socialistas renunciaram aos pelouros que detinham, em solidariedade com Domingos Pereira.

  • Deputado do PS abandona partido e pode colocar em causa maioria parlamentar

    Domingos Pereira foi o deputado eleito pelo círculo de Braga. Agora vai demitir-se do Partido Socialista e entregar o cartão de militante. Contudo, mantém-se no Parlamento, passando assim a deputado independente na Assembleia da República. Esta saída pode colocar em causa a maioria parlamentar quando o PCP se abstiver