Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

Marcelo diz que o poder local tem impedido a entrada do populismo

MÁRIO CRUZ/LUSA

“Aquilo que é chamado populismo não tem entrado no nosso país, entre outras razões, porque há poder local democrático”, defendeu Marcelo Rebelo de Sousa

O Presidente da República considerou este sábado que o poder local tem sido "um fusível de segurança" da democracia portuguesa, porque impediu a entrada do populismo no país.

"Aquilo que é chamado populismo não tem entrado no nosso país, entre outras razões, porque há poder local democrático. Tem sido fusível de segurança da democracia portuguesa", afirmou o chefe de Estado, Marcelo Rebelo de Sousa, numa intervenção no encerramento da conferência nacional "40 anos do poder local democrático", em Loures.

Recusando discutir o que é o populismo, porque "isso é tema para académicos", Marcelo Rebelo de Sousa argumentou que "não há nada como ter quem esteja próximo da pessoas a resolver os seus problemas", falando a verdade e tratando de questões concretas, "para evitar os discursos feitos à pressa prometendo o regresso a um passado a que não se pode nem deve regressar".

Ou, acrescentou, discursos prometendo "um futuro de frases artificiais, ilusórias de soluções que são mais 'sloganisticas' do que caminhos de resolução dos problemas reais portugueses".