Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

Apoio da distrital do CDS/PP à recandidatura de Rui Moreira aprovada por unanimidade

LUCÍLIA MONTEIRO

Anunciado apoio do PS ao presidente da Câmara do Porto não fez hesitar o partido, que faz uma avaliação saudável da coligação pós-eleitoral da candidatura independente “Porto, O Nosso Pardido”

Isabel Paulo

Isabel Paulo

Jornalista

Quase um ano depois de Assunção Cristas ter anunciado a intenção de renovar o apoio a Rui Moreira nas autárquicas de 2017, a distrital do CDS-PP do Porto ratificou segunda-feira a proposta da concelhia local, aprovada há 15 dias, de apoiar a recandidatura independente do atual presidente da Câmara Municipal do Porto.

A decisão da comissão política distrital foi tomada por unanimidade e aclamação, considerando, tal como a concelhia, que se trata de um apoio natural, dado que “desde a primeira hora” o CDS/PP faz parte integrante do movimento independente “Porto, O Nosso Partido”, eleito nas últimas autárquicas.

Álvaro Castello-Branco, presidente da distrital do Porto do CDS-PP, sustenta que a a análise ao mandato de Rui Moreira foi “globalmente positiva”, razão que leva o partido a manter o apoio ao ciclo político iniciado em 2013. “Todas as nossas expetativas foram confirmadas, registando o Porto um desenvolvimento que muito nos satisfaz. É o caminho que o CDS-PP defende deve continuar a ser trilhado no Porto nos próximos quatro anos”, refere a distrital.

Castello-Branco afirmou ao Expresso que o anunciado apoio da concelhia do PS a Moreira, defendida há muito por Manuel Pizarro, líder da distrital socialista e vereador da Câmara do Porto, não fez hesitar o CDS-PP, sustentando que a governação conjunta resultante da coligação pós-eleitoral foi “saudável e não desvirtuou em nada o programa do movimento independente”.

“O CSD faz parte do movimento desde sempre, a aproximação do PS é posterior e funcionou bem”, diz o líder do CSD-PP/Porto, que acrescenta que os vereadores do PS Manuel Pizarro, responsável pelo pelouro da Habitação e Ação Social, e Correia Fernandes, do Urbanismo, souberam cumprir as políticas delineadas para a cidade em 2013 “sem impor planos divergentes”.

A mobilização das diferentes famílias políticas em torno da recandidatura independente é para Álvaro Castello-Branco “mérito de Rui Moreira e o reconhecimento de que ele é de facto o melhor presidente para a autarquia”. O líder da distrital faz questão de salientar, no entanto, que a oposição, “sem a qual não há democracia, está garantida na autarquia, com a candidatura própria de PSD, PCP e BE”.

“É um cenário especial no Porto, pois nada aproxima o CDS-PP do PS a nível nacional”, refere. Álvaro Castello-Branco. Na reunião de segunda-feira, os dirigentes distritais do partido ratificaram também por unanimidade o acordo já existente com o PSD para uma candidatura conjunta à Câmara de Matosinhos.