Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

Passos pediu a Hermínio  que ficasse

tiago miranda

O líder do PSD telefonou a Hermínio Loureiro pedindo-lhe que reconsiderasse a decisão de abandonar a presidência da Câmara de Oliveira de Azeméis

Filipe Santos Costa

Filipe Santos Costa

Jornalista da secção Política

Isabel Paulo

Isabel Paulo

Jornalista

Pedro Passos Coelho telefonou a Hermínio Loureiro, que há poucos dias renunciou à presidência da câmara de Oliveira de Azeméis, pedindo-lhe que reconsiderasse a decisão de abandonar a vida autárquica.

A conversa, ao que o Expresso apurou, aconteceu há cerca de três meses, quando o líder do PSD foi informado que Loureiro dava sinais de não querer candidatar-se a um terceiro mandato. Porém, a iniciativa de Passos Coelho caiu em saco roto.

Ao Expresso, o ex-autarca diz apenas que avisou Passos Coelho uma hora antes de comunicar a sua decisão de renúncia aos órgãos autárquicos, desmentindo a informação, que circulou, de que o presidente do PSD teria sido apanhado de surpresa pela notícia. “O líder do partido percebeu as minhas razões, nem me podia pedir nada a quem sempre esteve com ele nos bons e maus momentos, como quando perdeu para Manuela Ferreira Leite.”

Hermínio Loureiro, ex-governante e dirigente nacional do PSD nos tempos de Durão Barroso, abdicou da presidência da autarquia no final de dezembro, passando a pasta a Isidro Figueiredo, até agora vereador da Educação, Ciência e Ambiente, e segundo da lista do PSD nas últimas autárquicas. “Simplesmente achei que após 22 anos ininterruptos de vida pública e política era tempo de sair de cena”, afirma o autarca, que garantiu ao Expresso não ter nada na manga nem segundas intenções. “Não há qualquer jogada”, jura, deixando uma farpa: “Se fosse Rui Rio a fazê-lo era um génio para os jornalistas e comentadores.”