Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

PCP lembra passado antifascista e destaca profundas divergências

Os comunistas lembram Soares como “personalidade relevante da vida política nacional” e como “participante no combate à ditadura fascista”, evocando o seu papel no “apoio aos presos políticos”

O dirigente do PCP José Capucho lembrou o "passado de antifascista" de Mário Soares, que morreu este sábado aos 92 anos, e evocou as "profundas e conhecidas divergências" com o ex-chefe de Estado.

Numa curta declaração na sede nacional do PCP, em Lisboa, José Capucho, membro do Secretariado do Comité Central comunista, começou por dizer que já transmitiu "diretamente ao Partido Socialista e à família" as condolências pelo falecimento de Mário Soares.

José Capucho lembrou o antigo Presidente da República como "personalidade relevante da vida política nacional " e como "participante no combate à ditadura fascista", evocando o seu papel no "apoio aos presos políticos".

"Lembrando o seu passado de antifascista, o PCP regista as profundas e conhecidas divergências que marcaram as relações do PCP com o dr. Mário Soares, designadamente pelo seu papel destacado no combate ao rumo emancipador da Revolução de Abril e às suas conquistas, incluindo a soberania nacional", afirmou o dirigente comunista.