Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

Parlamento recomenda que Governo reative a Linha Saúde 24 Sénior

A Linha Saúde 24 Sénior foi criada em 25 de abril de 2014, com o objetivo de ser um serviço dedicado especificamente a idosos com 70 ou mais anos. Este atendimento acompanhou mais de 20 mil idosos, até ser suspenso em dezembro de 2015

A Assembleia da República recomenda ao Governo que reative a Linha Saúde 24 Sénior, para garantir que todos os idosos tenham acesso a este serviço "nesta época" da vida.

A Linha Saúde 24 Sénior foi criada em 25 de abril de 2014, com o objetivo de ser um serviço dedicado especificamente a idosos com 70 ou mais anos. Este serviço de atendimento acompanhou mais de 20 mil idosos, até ser suspenso em dezembro de 2015.

Na altura, a Direção-Geral da Saúde alegou necessidade de mobilizar recursos para fazer face ao aumento da procura da linha devido à gripe, mas também questões orçamentais, prometendo a criação de um novo serviço de atendimento para 200 mil idosos, no próximo contrato com a empresa privada que explora a Linha.

Numa resolução publicada em "Diário da República" esta segunda-feira, a Assembleia da República recomenda ao Governo a sua reativação, "de modo a garantir que, nesta época, todos os idosos a terão ao seu dispor".

A proposta do Parlamento foi impulsionada por um projeto de resolução do CDS, aprovado no passado dia 7 de dezembro na Assembleia da República, com a abstenção do PS e os votos favoráveis das restantes bancadas.

No diploma, os centristas lembram que este serviço se propunha a fazer uma "avaliação biopsicossocial" dos idosos, olhando não só para a sua situação clínica, mas também para a autonomia física, a forma como se alimentavam, e do seu estado social e cognitivo, entre outras dimensões.

Pretendia igualmente detetar e prevenir os problemas relacionados com o isolamento dos mais velhos, ajudá-los a marcar consultas ou a renovar a medicação, por exemplo.

"A referida linha de apoio consistia assim num meio importante para garantir a prestação de cuidados e serviços aos idosos, nomeadamente os que se encontram isolados", defende o projeto de resolução.

Noutra resolução, também publicada esta segunda-feira em "Diário da República", a Assembleia da República recomenda ao Governo que reforce "a formação dos profissionais de saúde na área da Geriatria, a nível pré e pós-graduado, nomeadamente no que diz respeito à especialização médica".