Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

Santos Silva pede desculpa por comparar concertação social a feira de gado

JOÃO RELVAS/LUSA

Polémicas declarações do ministro dos Negócios Estrangeiros foram proferidas durante o jantar de Natal do grupo parlamentar do PS

Helena Pereira

Helena Pereira

Editora de Política

O ministro Augusto Santos Silva admitiu esta terça-feira, em declarações à TSF, que recorreu a palavras excessivas quando comparou a concertação social a uma feira de gado, pedindo agora desculpa aos parceiros sociais.

“Comparei a negociação [em sede de concertação social] a uma feira de gado. O que queria dizer com isso era mostrar a dureza da negociação, a complexidade das transações”, diz o ministro dos Negócios Estrangeiros à TSF. “Reconheço que foram palavras excessivas, reparei que causaram desconforto entre os parceiros sociais e queria pedir-lhes desculpa por isso.”

Em causa está o comentário que Santos Silva efetuou durante o jantar de Natal do grupo parlamentar do PS, que foi captado por uma câmara da TVI e posteriormente transmitido na rubrica de indiscretos do jornalista Victor Moura-Pinto.

“O [ministro do Trabalho e da Segurança Social] Vieira da Silva conseguiu mais um acordo! Ò Zé António, és o maior! Grande negociante… Era como uma feira de gado! Foram todos menos a CGTP? Parabéns”, afirmou na altura Santos Silva, em jeito de piada.

Ao Expresso, o ministro dos Negócios Estrangeiros explicou ainda que resolveu fazer o pedido público de desculpas não por ter sido aconselhado pelo primeiro-ministro mas, sim, por ter sido "aconselhado" pela "consciência e experiência política": "Sei que quando algo que fazemos pode suscitar ambiguidade, o melhor é esclarecer". Santos Silva considera que "o caso está agora plenamente esclarecido" e que se tratou de "uma conversa entre amigos", ou seja, algo do foro privado.

As declarações captadas pela TVI suscitaram várias críticas, nomeadamente do deputado do PSD Duarte Marques, que no texto de opinião publicado esta terça-feira no Expresso considera tratar-se da “cereja em cima do bolo”, relativamente à atuação do atual Governo.

“O recente episódio com Augusto Santos Silva, que equiparou a Concertação Social a uma ‘feira de gado’, é a cereja em cima do bolo de um conjunto de situações, atitudes e decisões que demonstram que a um governo de esquerda quase tudo é permitido”, escreveu o deputado social-democrata.

Anteriormente, o presidente da Confederação Empresarial de Portugal, António Saraiva, considerou, em declarações ao “i”, que, “para um ministro dos Negócios Estrangeiros, [Augusto Santos Silva] usou pouca diplomacia”.