Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

Marcelo: “Mais nenhum português teria conseguido este êxito”

JUSTIN LANE/ EPA

Presidente da República classificou esta segunda-feira, dia em que António Guterres prestou juramento como secretário-geral das Nações Unidas, como de “unidade nacional”

Em declarações aos jornalistas poucos minutos depois da cerimónia de juramento de António Guterres, na sede das Nações Unidas, em Nova Iorque, o chefe de Estado fez questão de cumprimentar em primeiro lugar o Governo, tendo ao seu lado o primeiro-ministro, António Costa.

"Felicitar todos os portugueses porque trata-se de um dia de unidade nacional, cumprimentar o primeiro-ministro, porque o Governo teve um papel essencial", afirmou Marcelo Rebelo de Sousa, que fez questão de estender essas felicitações aos ausentes ministro dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva, e embaixador português junto das Nações Unidas, Álvaro Mendonça Moura.

O chefe de Estado estendeu ainda os cumprimentos "ao líder da oposição", o presidente do PSD, Pedro Passos Coelho, e aos partidos com assento parlamentar. No entanto, destacou, a "peça nuclear" desta campanha que envolveu os portugueses foi o próprio António Guterres: "Mais nenhum português teria conseguido este êxito que não é um êxito nacional, é um êxito universal".

"Não escondo um toque pessoal, sendo amigo de António Guterres desde os 18/19 anos, andámos em muitas lutas, ele sempre o melhor, sempre a pensar salvar o mundo, nunca pensámos que 46 anos depois ele estaria mesmo em posição de salvar o mundo", afirmou.

Pelas 18h locais (23h em Lisboa), o Presidente da República oferece uma receção para cerca de 800 pessoas, na Sala de Jantar dos Delegados, também na sede da organização das Nações Unidas.

António Guterres iniciará oficialmente funções como secretário-geral da ONU em 1 de janeiro de 2017.

  • Os desafios de Tony

    António Guterres é sobejamente conhecido pela elite política dos Estados Unidos, que aprecia o perfil conhecedor e simpático de Tony, nome pelo qual o antigo primeiro-ministro é conhecido nas terras do Tio Sam. O Expresso entrevistou antigos governantes e diplomatas de Washington que garantem que, embora as relações internacionais atravessem uma crise sem paralelo, o ex-líder socialista português é o homem mais bem preparado de sempre para liderar os destinos das Nações Unidas, cuja carta vai jurar formal e oficialmente esta segunda-feira

  • O homem que sabia demais

    No dia em que António Guterres toma posse como secretário-geral das Nações Unidas, recuperamos o artigo no qual Ricardo Costa explica e desvenda o homem que representa a maior vitória de sempre da diplomacia portuguesa