Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

Governo quer Silva Ribeiro na chefia da Marinha

Atual diretor-geral da Autoridade Marítima deverá assumir a chefia da Armada, sucedendo no cargo ao almirante Macieira Fragoso

O Governo quer ver o vice-almirante Silva Ribeiro como novo chefe do Estado-Maior da Marinha, avança o “Diário de Notícias”. Caso o Presidente da República nada tenha em contrário, o atual diretor-geral da Autoridade Marítima e comandante-geral da Polícia Marítima irá suceder no cargo ao almirante Macieira Fragoso.

Tal como o Expresso noticiou no sábado, Silva Ribeiro, de 59 anos, era um dos “bons nomes” para serem nomeados para CEMA.

Silva Ribeiro é considerado como tendo um pensamento “mais estratégico”, um pensador que tem elaborado teoria dentro da Marinha, mas com um “senão”, nunca ter comandado um navio de guerra — uma valência importante para a discussão da próxima Lei de Programação Militar. Professor, chegou a ser subdiretor do Serviço de Informações Estratégicas e Militares (SIEDM), quando este serviço tinha uma componente militar.

O futuro CEMA será, provavelmente, o futuro chefe de Estado-Maior-General das Forças Armadas (CEMGFA). O atual, o general Pina Monteiro, termina funções em fevereiro, mas fontes da Defesa têm dado como possível a hipótese da sua recondução até à idade de reforma, em 2018.

Ao que se sabe, seria essa a estratégia concertada entre o Presidente da República e o Governo, repondo assim a rotatividade naquele posto entre os três ramos das Forças Armadas. Quando Pina Monteiro foi escolhido, era à Marinha e não ao Exército que caberia o lugar. Na semana passada, foi anunciado que o atual CEMA, almirante Macieira Fragoso, não seria reconduzido.