Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

Concelhia do PSD/Porto lamenta morte de “portuense de razão e coração”

Sociais-democratas recordam Miguel Veiga como um ex-dirigente nacional que soube “sempre interpretar, com o seu estilo muito próprio, os valores e os ideais da democracia e da liberdade, lutando com coragem e desprendimento para a sua implantação em Portugal”

A comissão política concelhia do PSD do Porto expressou esta segunda-feira o seu "profundo pesar" pela morte do histórico social-democrata Miguel Veiga, um "homem da cultura e portuense de razão e coração".

"O seu desaparecimento deixa-nos mais pobres. Ao Porto, porque perde um dos seus príncipes e um dos seus melhores e ao Partido Social Democrata, porque perde um fundador, um militante de causas, um intelectual e um amigo de sempre", escreve a concelhia em comunicado.

Os sociais-democratas lembram como o "ex-dirigente nacional e ex-deputado Miguel Veiga soube sempre interpretar, com o seu estilo muito próprio, os valores e os ideais da democracia e da liberdade, lutando com coragem e desprendimento para a sua implantação em Portugal".

"Nesta hora difícil para todos, a Comissão Política Concelhia endereça a todos os seus familiares e amigos as suas mais sentidas condolências e o seu respeito pela memória de tão ilustre cidadão, a quem 'bastava ser do Porto para ser Português'", assinalam.

Advogado e fundador do PSD, Miguel Veiga morreu esta segunda-feira, cerca das 12h30, aos 80 anos, no Porto.

O funeral irá realizar-se às 15h de terça-feira, no cemitério de Agramonte.

Miguel Veiga nasceu no Porto tendo sido, ao lado de Francisco Sá Carneiro e Pinto Balsemão, um dos fundadores do Partido Popular Democrático, hoje PSD, em 1974.