Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

90% dos portugueses querem Portugal no euro

Portugueses são a favor do euro e da União Europeia, revela o Instituto Europeu da Faculdade de Direito de Lisboa

Luísa Meireles

Luísa Meireles

Redatora Principal

A esmagadora maioria dos portugueses (89,7%) pensa que Portugal deve continuar no euro e apenas 6,7% defende que não, segundo os resultados de uma sondagem divulgada hoje pelo Instituto Europeu da Faculdade de Direito de Lisboa. Este resultado contraria sondagens recentes que davam os portugueses como mais anti-euro e eurocéticos.

O estudo, efetuado pela Eurosondagem, dá ainda conta que, sobre este assunto, apenas 3,6% não sabem ou não respondem. Os resultados foram divulgados à margem de uma conferência organizada por este instituto e que decorre hoje e amanhã na Fundação Gulbenkian, sob o tema Luzes e Sombras da União Europeia.

Outros dados da sondagem revelam ainda que 64,6% pensam que a UE vai sobreviver às atuais crises e apenas 20,5% acham que não; 14,9% têm dúvidas ou não sabem. Quanto às políticas de austeridade impostas pela União, só 26,4% estão de acordo. A rejeição fica por conta de 61,3% dos inquiridos (12,3% não sabem ou não respondem).

Outros dos temas que merece a opinião favorável da esmagadora maioria dos portugueses é a política de acolhimento dos refugiados, com 73% a concordarem, e apenas 18,7% discordando; 8,3% não sabem.

Já quanto ao chamado TTIP - Parceria Transatlântica de Comércio e Investimento, a ignorância dos portugueses é esmagadora: 78,1% não conhecem os seus pontos fundamentais e apenas uma minoria de 13,1% está ao par; 8,8% preferiram não responder ou não sabem.

O estudo de opinião foi feito a 2 e 3 de novembro, por telefone, num total de 1016 entrevistas validadas. O erro máximo da amostra é de 3,07%.