Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

Carlos Moedas sobre Trump: “É legítimo, como europeus, preocuparmo-nos com posições protecionistas”

José Caria

Comissário português diz que “há que respeitar o resultado e trabalhar com a nova administração” americana. Mas avisa: “A Europa não vacila nos seus valores, pelo que temos que trabalhar em conjunto de forma mais intensa”

"É legítimo, como europeus, manifestar preocupação quando ouvíamos, em plena campanha, posições protecionistas ou ideias bastante diferentes das nossas". Num comentário, para o Expresso, ao resultado das eleições americanas, o comissário português em Bruxelas acrescenta que, "agora que o povo americano falou, há que respeitar o resultado e trabalhar com a nova administração".

Carlos Moedas sublinha que "A Europa e os Estados Unidos partilham valores fundamentais, como a liberdade, democracia e o Estado de Direito". E "esses laços são mais fortes do que ideologias e programas conjunturais".

Lembrando que "é do interesse da Europa e do interesse dos EUA construir uma relação transatlântica forte", Moedas diz que "é ainda mais importante a área de comércio e investimento internacional", quando "milhões de empregos dependem dessa relação".

Numa entrevista publicada, este sábado, na Revista E do Expresso e feita antes das eleições americanas, o comissário português em Bruxelas diz que "a grande divisão do futuro não será entre esquerda e direita mas entre mundo aberto e mundo fechado". Para Carlos Moedas, o combate europeu também é contra protecionismos e xenofobias.