Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

Consolidação da banca até ao fim do ano é “absolutamente essencial”

JOÃO RELVAS/LUSA

O ministro Santos Silva diz que essa é uma das condições para o relançamento do crescimento da economia em Portugal

O ministro dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva, considerou esta terça-feira “absolutamente essencial” resolver até ao fim do ano a consolidação da banca, uma das condições para o relançamento do crescimento da economia em Portugal.

“É absolutamente essencial que a gente resolva até ao fim deste ano os problemas que causaram o aumento da dívida portuguesa, os problemas de ausência de consolidação do sistema bancário português”, afirmou o governante, numa audição conjunta das comissões parlamentares de Assuntos Europeus e de Orçamento, Finanças e Modernização Administrativa, sobre a proposta do Orçamento do Estado para 2017.

Essa, continuou, “é uma das condições, juntamente com a consolidação orçamental, para o relançamento do crescimento da economia em Portugal”.

Antes, o governante comentou estar “muito preocupado” com o crescimento da dívida portuguesa, em resposta ao deputado do PSD Manuel Rodrigues, que alertar para a revisão em alta da dívida e para a necessidade de controlar o excesso de endividamento.