Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

“É um disparate completo” a saída de Centeno

António Costa diz que é um disparate a notícia avançada este sábado pelo semanário “Sol” que dá conta da saída de Mário Centeno do Governo já em janeiro. O primeiro-ministro falava à entrada da comissão nacional PS

O secretário-geral do PS classificou este sábado como "disparate" a possibilidade de o ministro das Finanças, Mário Centeno, abandonar as suas funções no Governo em janeiro próximo, após a entrada em vigor do Orçamento do Estado para 2017.

António Costa falava aos jornalistas à entrada para a reunião da Comissão Nacional do PS, que tem como ponto único da ordem de trabalhos a análise à proposta do Governo de Orçamento do Estado para 2017, que foi na sexta-feira aprovada na generalidade com os votos favoráveis da maioria parlamentar de esquerda.

"Obviamente é um disparate completo a ideia de que o ministro das Finanças está para sair do Governo", declarou o primeiro-ministro.

O semanário "Sol" noticiou na sua edição de hoje que os ministros das Finanças, Mário Centeno, da Economia, Manuel Caldeira Cabral, e o secretário de Estado dos Assuntos Fiscais, Fernando Rocha Andrade, poderão abandonar o executivo em janeiro próximo.

Lusa