Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

Verdes elogiam Orçamento mas querem “ir mais longe” na especialidade

Marcos Borga

Os ecologistas valorizam a “abertura manifestada pelo Governo” sobre duas propostas a abordar na especialidade: a criação de uma dedução à coleta, em sede de IRS, para a mobilidade sustentável, e o “necessário reforço dos meios para a conservação da natureza”

O partido ecologista "Os Verdes" elogiou esta sexta-feira as "linhas gerais" do Orçamento do Estado (OE) para 2017 mas defendeu que se deve ir "mais longe" na especialidade no reforço da componente social e em prol do ambiente.

"Como já o dissemos e sem desvalorizar os elementos positivos deste Orçamento, 'Os Verdes' consideram que há condições para se ir mais longe, esperando, portanto, que em sede de especialidade se possa caminhar nesse sentido", vincou o deputado ecologista José Luís Ferreira.

O parlamentar falava no encerramento de dois dias de debate na generalidade do Orçamento do Estado para o próximo ano, período ao qual se seguirá, nas próximas semanas, a discussão na especialidade - com eventuais alterações - do documento.

Os ecologistas valorizam a "abertura manifestada pelo Governo" sobre duas propostas a abordar na especialidade: a criação de uma dedução à coleta, em sede de IRS, para a mobilidade sustentável, e o "necessário reforço dos meios para a conservação da natureza".

O Orçamento, lamentou todavia o PEV, está "condicionado por constrangimentos, sobretudo externos", nomeadamente em torno da dívida pública do país, cuja renegociação, advogou, "continua na ordem do dia".

"Ainda assim, é um Orçamento que procura dar resposta a alguns dos problemas mais urgentes do país", prosseguiu José Luís Ferreira.