Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

Marcelo sem agenda, com os olhos na CGD

Marcos Borga

Regressou da América Latina há mais de 24h mas continua sem agenda para os próximos dias. Presidente da República pondera reação ao impasse na Caixa Geral de Depósitos

É inédito. Marcelo Rebelo de Sousa está há mais de 24h sem agenda e nada tem previsto até domingo, confirmou o Expresso junto da Presidência da República: "Para já, continuamos sem nada".

Belém não adianta nenhuma razão especial para este vazio. A não ser o facto de Marcelo ter regressado de um périplo por vários países da América Latina – Cuba, Colômbia e Brasil. Embora, garantem, o Presidente não tenha dado sinais de cansaço.

Ao que o Expresso apurou, com o debate do Orçamento do Estado a decorrer no Parlamento esta quinta e sexta-feira, Marcelo Rebelo de Sousa aproveita para avaliar o que dizer sobre o impasse na Caixa Geral de Depósitos.

Este é o tema que, neste momento, mais preocupa Belém. As iniciativas do PSD, quer para mudar o decreto que o Presidente promulgou a excecionar a administração da CGD do estatuto do gestor público, quer para questionar a constitucionalidade do mesmo, colocam em causa as decisões de Marcelo sobre esta matéria. A convicção no palácio de Belém é que o PR vai ter que falar sobre o assunto.

Articulado com o primeiro-ministro, com quem esteve nos últimos dias, quer na Colômbia, quer em Brasília, o Presidente da República espera, no entanto, que ainda seja o novo presidente da Caixa Geral de Depósitos, António Domingues, a ajudar a resolver a questão. A lei que permite que a sua declaração de património, sendo entregue no Tribunal Constitucional, fique em parte inacessível, pode ajudar.