Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

CGD. Ferreira Leite considera que primeiro-ministro revela “falta de coragem”

A antiga líder do PSD acusou esta noite “todos os que estão a contribuir para que a CGD não funcione” de estarem a prejudicar “os interesses do país”

Manuela Ferreira Leite considerou esta noite que a “falta de coragem do primeiro-ministro” é uma das causas para a polémica “desproporcionada” em torno da Caixa Geral de Depósitos.

No seu espaço de opinião na TVI24, a antiga líder do PSD acusou “todos os que estão a contribuir para que a CGD não funcione, tentando forçar a sua administração a demitir-se” de estarem a prejudicar “os interesses do país”. Ferreira Leite enumerou várias interpretações para o consenso que existe quanto à defesa da necessidade de os administradores da Caixa entregarem as suas declarações de rendimentos.

“O que se alcança não é proporcional aos prejuízos que se estão a causar”, disse a comentadora, considerando estar-se perante manifestações de “demagogia, irresponsabilidade total e desilusão”. E explicou: Desilusão, seja dos sectores que “confiaram nas leis europeias para impedir a CGD de ficar pública”, seja no inetrior do PS, “sendo a Caixa um instrumento tradicionalmente de colocação de ‘boys’”.

Quanto à falta de coragem de António Costa, a ex-ministra das Finanças sublinhou que o primeiro-ministro tinha de defender a solução encontrada, assumindo o tratamento diferenciado em relação aos administradores, desde que salvaguardadas as regras de transparência. Ferreira Leite destacou mesmo o caso da CGD como “a ação mais positiva deste Governo”, sem dúvida “um triunfo e uma vitória”.