Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

Partidos impõem-se na comitiva de Marcelo

André Kosters / Lusa

Nas primeiras viagens, o Presidente quebrou uma prática que tem anos, e nem sequer os deputados foram chamados a acompanhá-lo. Mas Marcelo reviu a teoria nesta ida a Cuba

Filipe Santos Costa

Filipe Santos Costa

Jornalista da secção Política

Marcelo Rebelo de Sousa projetou ser um PR diferente, incluindo nas comitivas — mínimas e discretas — que tencionava levar nas visitas oficiais. Foi assim nas primeiras, em que o Presidente se fez acompanhar por meia dúzia de assessores e seguranças, sem convidados especiais. E nem sequer os deputados foram chamados a acompanhá-lo.

A novidade caiu mal no Parlamento e o mal-estar chegou a Belém. Além de se estar a quebrar uma prática que tem anos, vários deputados entenderam não fazer sentido o Presidente ignorá-los, tanto mais que em várias deslocações se encontra com delegações parlamentares de outros países.

Marcelo reviu a teoria. E mudou de prática. Na viagem a Cuba, basta ver vídeos e fotos. Luís Montenegro (PSD), Idália Serrão (PS), Hélder Amaral (CDS), António Filipe (PCP) e José Luís Ferreira (PEV) sempre colados ao PR. Só o BE recusou ir. Alegadamente, por estar reunido em jornadas parlamentares em Bragança.