Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

Verdes querem que passes para os transportes sejam deduzidos no IRS

  • 333

Partido ecologista diz que não aceita fim gradual da sobretaxa de IRS e exige a sua extinção integral já em janeiro de 2017. "A palavra é para cumprir", defendeu Heloísa Apolónia no fim da sua reunião com Mário Centeno para discutir o Orçamento do Estado para 2017

O partido ecologista Os Verdes quer que o Governo contemple já no Orçamento do Estado para 2017 a possibilidade de deduzir em sede de IRS o dinheiro gasto pelos contribuintes com os passes sociais para os transportes públicos.

"Seria um incentivo para a mobilidade sustentável", resumiu a deputada Helóisa Apolónia no final da reunião de Os Verdes com o Ministro das Finanças para discutir o Orçamento do Estado para 2017.

Sem especificar os contornos concretos da medida sugerida pelo seu partido, Heloísa Apolónia explicou aos jornalistas que a intenção será criar uma nova categoria específica para a dedução dos passes sociais. "Atualmente já podem ser deduzidos como despesas gerais, mas tendo em conta os plafonds, é quase como se não se deduzisse", resumiu.

Outra medida proposta pelos Verdes é uma redução da taxa de IRC para as pequenas, médias e micro empresas que se instalem no interior do país.

Sobre o eventual fim faseado da sobretaxa de IRS, Heloísa Apolónia desmentiu que Os Verdes tenham apresentado qualquer proposta nesse sentido e garantiu que o partido não abdicará do que ficou acordado em 2016 com o Governo e que apontava para o fim integral dessa sobretaxa para todos os contribuints já em janeiro do próximo ano. "A palavra é para cumprir", disse.

O Governo está a ouvir hoje no Parlamento todos os partidos com assento parlamentar para apresentar e discutir as linhas gerais do Orçamento do Estado para 2017, fazendo-se representar nestes encontros pelo Ministro das Finanças, Mário Centeno, e pelo secretário do Estado dos Assuntos Parlamentares, Pedro Nuno Santos.. A proposta do Governo deverá ser amanhã aprovada em Conselho de Ministros e entregue depois formalmente na Assembleia da República na sexta-feira.