Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

PAN pede ao Governo um plano nacional de agricultura biológica

  • 333

Marcos Borga

Partido das Pessoas, Animais e Natureza aproveitou ronda de reuniões dos partidos com o ministro das Finanças, sobre o Orçamento do Estado de 2017, para reiterar também o pedido de que a frota de automóveis do Estado seja elétrica

O deputado do Partido das Pessoas, Animais e Natureza (PAN), André Silva, pediu hoje ao Ministro das Finanças que o Governo aproveite "o espaço para crescer que existe na fileira biológica", para avançar com um Plano Nacional de Agricultura Biológica. "É um sector que devemos explorar. até porque será bom para a saúde dos portugueses e bom para a economia", explicou aos jornalistas no final da sua reunião com o Mário Centeno, a primeira da ronda de encontros que o ministro terá hoje no Parlamento com todos os partidos para discutir o Orçamento do Estado para 2015.

André Silva caracterizou o encontro como "um diálogo aberto", onde o PAN aproveitou para "mostrar a sua preocupação" face a alguns indicadores económicos, aos "investimentos estratégicos" que o país tem de fazer e ao "desequilíbrio da balança comercial".

Foi nesse contexto, aliás, que o deputado do PAN defendeu que a aposta na agricultura biológica "permitira reduzir importações", contribuindo assim para a melhoria das contas do país.

Revelando que só discutiu com o Ministro questões de fiscalidade verde - não abordando, por exemplo, temas como o eventual fim da sobretaxa de IRS já em janeiro - André Silva revelou ainda que o PAN sugeriu ao Governo "benefícios nos passes sociais" para quem abata um veículo movido a gasóleo ou gasolina e passar a andar de transportes públicos.

Nesse âmbito, o PAN lançou ainda ao Governo o "desafio muito claro" para que seja dado "um sinal sobre a mobilidade elétrica" e sobre o "fim do uso de veículos movidos a combustíveis fósseis". A começar pelo próprio Estado. "A frota de automóveis do Estado deveria ser de veículos elétricos", defendeu.

O Governo está a ouvir hoje todos os partidos com assento parlamentar para apresentar e discutir as linhas gerais do Orçamento do Estado para 2017. A proposta do Governo deverá ser amanhã aprovada em Conselho de Ministros e entregue depois formalmente na Assembleia da República na sexta-feira.