Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

Chineses nas Lajes? Só se for para investigar, diz Costa

  • 333

ESTELA SILVA / LUSA

Primeiro-ministro afasta qualquer cedência militar das Lajes aos chineses mas explica em que áreas serão bem-vindos

O primeiro-ministro afasta um eventual cenário de cedência à China da Base das Lajes para fins militares. Em entrevista à estação de televisão Bloomberg, em Macau, tAntónio Costa afirmou terça-feira que “ neste momento a utilização militar da base norte-americana não está em cima da mesa”. Segundo o chefe do Governo português, o que está em aberto é “reutilização desta infraestrutura para fins científicos”.

“Seria um enorme desperdício não usar esta infraestrutura. Temos de reutilizá-la, e se não for pelos militares, porque não pelos cientistas?”, afirmou António Costa à Bloomberg, deixando claro que também seriam bem-vindos centros de investigação europeus.

Durante a entrevista, o primeiro-ministro garantiu que Portugal, enquanto membro da NATO, continuará a honrar o acordo com os norte-americanos nas Lajes, mas não deixará de explorar outras potencialidades na região. “A localização dos Açores torna o arquipélago logisticamente relevante também em termos tecnológicos e científicos, sobretudo no estudo das alterações climáticas e na investigação em águas profundas”, disse ainda António Costa.

A 24 de setembro, na sua qualidade de secretário-geral do PS, António Costa disse na Praia da Vitória, ilha Terceira, onde está instalada da base das Lajes, que o Governo da República não se conforma com os efeitos provocados pela redução do efetivo militar norte-americano na base das Lajes.

“Não se conforma nem a nossa diplomacia que se bate em Washington para que os americanos mantenham aqui presença, nem se conforma o Vasco Cordeiro, que não se cansa de mobilizar no Congresso [dos Estados Unidos] os deputados e congressistas, em particular os lusodescendentes açorianos, para apoiarem esta causa, nem se conforma também o Governo da República”, salientou num jantar-comício no âmbito da pré-campanha para as eleições legislativas regionais dos Açores, que se realizam este domingo.