Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

Taxistas em Belém, Marcelo na Suíça

José Carlos Carvalho

PR garante que alguém de Belém ouvirá as razões dos taxistas. Mas ganha tempo para decidir. Na próxima segunda-feira, dia da manifestação em Belém, Marcelo estará na Suíça. À espera que a poeira assente e que o Governo tente um acordo

Na próxima segunda-feira, dia em que os taxistas farão uma nova manifestação, desta vez em frente ao Palácio de Belém, o Presidente da República estará fora. Marcelo Rebelo de Sousa tem marcada para essa data uma visita oficial à Suíça, mas já garantiu que alguém da Presidência ouvirá os queixosos.

"O que acontece, como aconteceu no passado, é que certamente alguém de Belém ouvirá as razões dos taxistas", afirmou o PR, esta terça-feira.

Sem querer dizer o que pensa da guerra taxistas/Uber e da decisão do Governo de legalizar a nova plataforma de transporte de passageiros, Marcelo apenas ganhou tempo: "Aguardaremos o diploma que há de vir ou do Governo ou da Assembleia da República".

Esta segunda-feira, dia da grande manifestação/protesto dos taxistas em Lisboa, marcada por confrontos e agressões na zona do aeroporto a um carro da Uber, Marcelo deitou água na fervura:

"No geral, e tirando um episódio, a manifestação foi pacífica, houve a possibilidade de contacto – não quer dizer convergência ou concordância – com o Governo, está a haver o contacto com deputados, penso que o balanço global é positivo", afirmou o chefe de Estado.

Notando que a circulação na cidade de Lisboa se foi fezendo normalmente, Marcelo admitiu ter havido um "episódio menos feliz" – ele próprio apelara à serenidade – mas insistiu que se tratou de "um episódio num quadro geral".