Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

ONU. Rajoy telefonou a Guterres para felicitá-lo pela eleição

  • 333

GERARD JULIEN/GETTY

O governo espanhol já tinha manifestado a sua “grande satisfação” pela decisão do Conselho de Segurança das Nações Unidas de propor António Guterres para secretário-geral do organismo

O presidente do Governo espanhol em funções, Mariano Rajoy, telefonou esta sexta-feira a António Guterres para o felicitar de ter sido escolhido por consenso pelo Conselho de Segurança das Nações Unidas para o lugar de secretário-geral da organização.

"O presidente do Governo em funções, Mariano Rajoy, telefonou a António Guterres para o felicitar da proposta para secretário-geral da ONU", informou o Palácio da Moncloa numa nota enviada à agência Lusa em Madrid.

Num comunicado difundido na quinta-feira pelo Ministério dos Assuntos Exteriores de Espanha, o Governo espanhol já tinha manifestado a sua "grande satisfação" pela decisão do Conselho de Segurança das Nações Unidas de propor o nome de António Guterres, "um grande amigo de Espanha".

"Com a proposta de Guterres, o Conselho cumpre o seu compromisso de eleger a pessoa considerada mais idónea para estar à altura das exigências do cargo e das expetativas da sociedade internacional contemporânea", segundo esse comunicado.

O Conselho de Segurança das Nações Unidas escolheu na quinta-feira por unanimidade e aclamação António Guterres como secretário-geral da organização, devendo agora a escolha ser ratificada pela Assembleia Geral da organização.

Mariano Rajoy, do Partido Popular (de direita) é presidente do Governo espanhol desde dezembro de 2011 e a partir de dezembro de 2015 mantém as mesmas funções, mas num executivo de gestão, à espera que seja nomeado um novo Governo.

Os partidos políticos espanhóis não conseguiram até agora chegar a acordo para viabilizar um novo Governo depois das eleições realizadas a 20 de dezembro de 2015 e 26 de junho último.
Se a situação de impasse não for desbloqueada até 30 de outubro próximo, o rei Felipe IV terá de dissolver o parlamento e marcar novas eleições.

  • O programa de Guterres: tornar a ONU “mais eficiente”

    António Guterres candidatou-se ao lugar de secretário-geral da ONU com um programa em que promete reformar e inovar a instituição, com transparência, prestação de contas e supervisão. Além disso quer pô-la a comunicar “de maneira a que toda a gente entenda”