Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

Açores. Vasco Cordeiro sem dúvidas quanto ao apoio de António Costa

  • 333

EDUARDO COSTA / LUSA

O cabeça de lista pelo círculo eleitoral de São Miguel e recandidato do PS à presidência do Governo Regional diz que conta com o apoio óbvio de António Costa, que esteve presente em ações de pré-campanha

O líder do PS/Açores, Vasco Cordeiro, disse este domingo não ter dúvidas do empenho e apoio do secretário-geral do partido, António Costa, à campanha eleitoral.

"Eu não tenho a mínima dúvida, nem existe o mínimo facto que ponha em causa o empenho e o apoio quer do secretário-geral do Partido Socialista, quer do Partido Socialista no seu todo a esta campanha eleitoral e, portanto, estou perfeitamente à vontade e satisfeito com isso", afirmou Vasco Cordeiro.

O cabeça de lista pelo círculo eleitoral de São Miguel e recandidato do PS à presidência do Governo Regional falava aos jornalistas, na Horta, na ilha do Faial, quando se encontrava em trânsito para o Pico, onde hoje se concentra a campanha socialista.

António Costa esteve presente em ações de pré-campanha, não sendo conhecida nenhuma outra deslocação até sexta-feira, quando termina a campanha para as eleições legislativas regionais dos Açores de 16 de outubro.

Hoje, o PS anunciou que o presidente do partido, Carlos César, participa, a partir de segunda-feira, na campanha eleitoral para a Assembleia Legislativa Regional.

Segundo informação do PS, Carlos César, presidente honorário do PS/Açores e líder do Grupo Parlamentar socialista na Assembleia da República, que liderou o Governo Regional durante 16 anos, participa em ações na ilha das Flores e na quinta-feira vai estar no jantar comício de encerramento da campanha, na Ribeira Grande, ilha de São Miguel.

A uma semana das eleições, Vasco Cordeiro realçou a "grande recetividade" que tem tido nas sucessivas ações de campanha.
"Nós fazemos aquela que é a nossa obrigação e a nossa função, explicar ao que vimos, explicar aquilo que pretendemos, as ideias que temos para o futuro da região e, naturalmente, que assim acontecerá também durante o restante período de campanha eleitoral", adiantou, insistindo na necessidade de uma "grande participação" dos eleitores na votação de dia 16.

O candidato considerou, por outro lado, que "esta campanha não deve ser sobre os ódios pessoais de alguns em relação a alguns".
"Esta deve ser uma campanha em que se discute soluções, propostas, o que é que cada um dos partidos quer fazer, propõe para o futuro da nossa região", declarou, referindo que, na sua leitura, "há algumas situações em que da parte de outros partidos políticos se tem pessoalizado muito os ataques, se tem agido como se houvesse esses partidos de um lado e os outros".

Segundo Vasco Cordeiro, cada um faz a campanha "como entende" e, da parte do PS, espera "é que os açorianos possam ajuizar isso e decidir em conformidade no dia 16".

Para as eleições estão inscritos 228.160 eleitores que vão escolher os 57 deputados à Assembleia Legislativa da Região Autónoma dos Açores para os próximos quatro anos.
De acordo com os resultados das eleições, o Representante da República nomeia depois o presidente do Governo Regional que, por sua vez, propõe os membros do executivo.