Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

Pedro Nuno Santos indica que Governo não quer “carregar” rendimentos mais altos

  • 333

Secretário de Estado dos Assuntos Parlamentares, Pedro Nuno Santos.

O secretário de Estado dos Assuntos Parlamentares indica, numa entrevista à Antena 1 e ao “Jornal de Negócios”, que conseguir neutralidade fiscal na revisão do IRS será impossível porque “não há nenhuma intenção de carregar mais em cima”

O secretário de Estado dos Assuntos Fiscais, Pedro Nuno Santos, garante que o Governo não tenciona sobrecarregar o nível de tributação dos rendimentos mais elevados, no âmbito da revisão das taxas e escalões do IRS (imposto sobre os rendimentos singulares).

O governante assegura que o Executivo do Partido Socialista (PS) mantém a vontade de “aliviar a tributação sobre os rendimentos do trabalho”. “Essa ambição nós temo-la. Agora, é um exercício muito difícil de fazer. Com neutralidade fiscal é impossível, porque não há nenhuma intenção de carregar mais em cima, porque isso não é objetivamente possível”, afirma Pedro Nuno Santos na entrevista, que a Antena 1 irá difundir na íntegra este domingo.

Pedro Nuno Santos nota que esse alívio da tributação em sede de IRS “é um objetivo que resulta das posições conjuntas”, assumidas nos acordos entre o PS, Bloco de Esquerda e PCP. Mas, frisa o secretário de Estado, “não tem nenhum compromisso sobre o ano em que essa atualização tem de ser feita”. O que deixa em aberto a possibilidade de a revisão dos escalões do IRS não entrar no Orçamento do Estado para 2017.

Segundo o “Jornal de Negócios”, o governante assegura ainda que a proposta de Orçamento do Estado para 2017 trará uma descida da carga fiscal e admite que além da redução da sobretaxa de IRS pode haver mais mudanças.