Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

5 de Outubro volta a ser comemorado na rua

  • 333

Era assim a bandeira içada no dia 5 de Outubro de 1910 na Câmara Municipal de Lisboa

IMAGENS DO LIVRO "HERÓIS DO MAR - HISTÓRIA DOS SÍMBOLOS NACIONAIS"

Este ano, dia da implantação da República será novamente feriado. Discursos serão feitos na Praça do Município. Ir à varanda, só para içar a bandeira

Helena Pereira

Helena Pereira

Editora de Política

O 5 de Outubro volta este ano a ser feriado e as comemorações regressarão aos moldes tradicionais. Os discursos, do Presidente da República e do presidente da Câmara de Lisboa, serão feitos na rua, frente aos Paços do Concelho e a população será convidada a assistir.

A Câmara de Lisboa, a quem compete organizar as comemorações, vai colocar cadeiras na praça do município e abrir ao público uma cerimónia que nos últimos anos foi discreta e apenas reservada à classe política. Nos últimos três anos, os discursos tinham lugar no salão nobre dos Paços do Concelho e apenas podiam assistir os convidados.

Mas ao contrário do que já sucedeu no passado, os discursos oficiais não serão na varanda, mas na rua, ao mesmo nível que os convidados e o público.

O 5 de Outubro deixou de ser feriado em 2013. O Governo PSD-CDS aboliu, durante o período de assistência económica e financeira da troika, quatro feriados. Além deste, ainda o 1.º de Dezembro (dia da Restauração da Independência), o Corpo de Deus e o 1.º de Novembro, dia de Todos os Santos.

Antes de assumir o cargo de primeiro-ministro, António Costa prometeu repor os feriados que tinham sido abolidos. Aliás, este compromisso consta das declarações conjuntas que o PS assinou com PCP, BE e Os Verdes.