Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

Sindicato entrega petição na AR para trabalho em call-center ser considerado de desgaste rápido

  • 333

Luis Fautino

Foram recolhidas 5.500 assinaturas para o trabalho em 'call-center' seja reconhecido como profissão. Com receio que a petição “possa ser ignorada”, foi também pedida uma reunião ao presidente da Assembleia da República

O Sindicato dos Trabalhadores de Call-Center (STCC) vai entregar no parlamento uma petição pública, com 5.500 assinaturas, para que o trabalho em 'call-center' seja considerado uma profissão de desgaste rápido, anunciou esta quinta-feira a estrutura sindical.

"Apesar de haver cerca de 60 mil trabalhadores de 'call-center' em Portugal, a profissão de operador de 'call-center' não é reconhecida", refere uma nota do sindicato, que pediu uma reunião ao presidente da Assembleia da República (AR), Ferro Rodrigues, para entregar a petição.

O STCC justifica o pedido de audição a Ferro Rodrigues por recear que esta petição "possa ser ignorada, como tem sido feito com outras petições públicas em anteriores mandatos da Assembleia da República".

O sindicato pretende que o trabalho em 'call-center' seja reconhecido como profissão e tenha o estatuto de profissão de desgaste rápido.

A petição propõe "consagrar o estatuto de profissão de desgaste rápido para o trabalho em call-center, limitar como máximo 75% do horário laboral em linha por jornada de trabalho, garantir direito a seis minutos (10%) de intervalo por cada hora em linha."

Sublinhando que a atual maioria parlamentar tem apresentado propostas de combate à precariedade, o STCC considera que este é o momento para ser ouvido e vai solicitar reuniões com todos os grupos parlamentares, refere a mesma nota.